30/11/2016

Utilizando instrumentos de análise científica adquiridos no mestrado em Ciência Políticas desenvolvo análises sobre o desempenho do PSB nas eleições municipais deste ano comparando-o com as eleições de 2012 e com o desempenho de outros partidos. A elaboração dos quadros tem como objetivo ressaltar a situação do PSB no meio do que defino Centro-esquerda por ser o campo de comparação mais próximo ao nosso partido.

Premissa

Na área da política existem conceitos e (in)definições bastante diferenciados. Entre eles, a definição de direita, centro e esquerda. Utilizo, neste trabalho, uma linguagem simplificada que considero útil para refletir.

A construção de um prédio requer profissionalidades diferentes como arquiteto, engenheiro, proprietário, pedreiros, financiadores, etc.

O arquiteto deve possuir a dimensão do sonho, da utopia. O engenheiro a dimensão da viabilização e gestão. O proprietário, muitas vezes, se caracteriza pela defesa do patrimônio. É evidente que cada profissional tem um pouco das três características, mas sempre prevalece uma.

Paralelamente, na política existem o setor das utopias, ou seja, as esquerdas, o setor da engenharia, o centro, e o setor patrimonialista/conservador, a direita. Num outro patamar se encontram os trabalhadores da construção civil, os “eleitores”. E em outro patamar se encontram as empresas que fornecem os materiais, ou seja, as multinacionais, os bancos…, etc.

Obs: Qualquer comparação, incluindo a presente, é redutora da realidade, mas nada mais é de que uma ferramenta de reflexão. Mais uma premissa: é sempre muita ousadia pretender não ser tendencioso, mas é impossível não ser. Por isto, precisa tentar sê-lo o mínimo.

Seguindo o parâmetro escolhido na premissa, proponho a seguinte divisão político-partidária, aberta a contradições e polêmicas:

Direita: DEM, ……

Centro-direita: PP – PTB – PR – PSD, ….

Centro: PMDB – PSDB.

Centro-esquerda: PSB – PDT – PT – PPS – PV, ….

Esquerda: PSOL – REDE – PCdoB, ….

Não faço uma classificação dos outros vinte partidos que elegeram prefeitos e vereadores por falta de condições. Eles tiveram um protagonismo central, um aumento de cerca de 40% de eleitores, revelando, ao lado do aumento significativo de votos brancos, nulos e abstenções, o quanto os maiores partidos vem perdendo confiabilidade no cenário político-eleitoral.

OS DADOS

Nota geral. A escolha e classificação dos partidos segue o interesse de focar o PSB como partido de centro-esquerda.

1.   Desempenho dos partidos no eleitorado

TOTAL de ELEITORES GOVERNADOS (em milhões)

PARTIDOS

a partir de 2017

2012

PSDB 34             + 17,5 16,5
PMDB 23,1          + 1,9 21
PSB 12             – 3,3 15,3
PSD 10             + 1,35 8,65
PDT 9               – 0,5 9,05
DEM 8               +1,3 6,7
PP 7                – 0,2 7,2
PRB 7                +5,33 1,67
PR 6                +1,82 4,18
PTB 5                 + 1 4
PT 4                  – 23 27

Considerações gerais.

A eleição para executivos (Nacional, estadual e municipal) não corresponde à realidade político-institucional dos partidos que é medida com maior propriedade pelo conjunto de representação democrática (número de vereadores, deputados estaduais e federais, senadores), mas é um importante indicador da inserção na vida social.

O PSB continua em terceiro lugar, mesmo nesta conjuntura de forte regressão do centro-esquerda, se legitimando como o maior partido deste bloco, três vezes maior do PT.

O centro – PSDB e PMDB – cresceu herdando o espólio do PT.

O centro-esquerda diminuiu, sobretudo com a queda do PT.

 

2.  Prefeitos eleitos

PREFEITOS

PARTIDOS

2016

2012

PMDB 1.038    +   17 1021
PSDB   804    + 118 686
PSD   541    +  43 498
PP   492    –   16 474
PSB   418    –   16 434
PDT   335    +  28, 307
PR   299    +  24 275
DEM   266    –   12 278
PTB   262    –   36 298
PT   254    – 384 638
PPS   118    –     4 122
PV   101    –     2 99
PcdoB     80    +  29 51
REDE     05
PSOL     02   –     1 01
OUTROS*  837    +  196 641

*PRB – PSC – SD – PROS – PSL – PHS – PTN – PRP – PTC – PMN – PEN – PTdoB – PSDC – PRTB – PMB – PPL – NOVO – PCB – PCO – PSTU

– Estes dados e os demais foram  tirados de ‘UOL Eleições’.

Considerações gerais.

. As variações que estão entre 10% a mais ou menos não significam necessariamente mudanças relevantes para partidos com mais de 100 prefeituras.

. O centro cresceu substancialmente. O PMDB praticamente estacionou e o PSDB foi o partido que mais cresceu aumentando em 118 prefeituras

. O PT perdeu mais prefeituras: 384.

. O PSB consolidou sua posição adquirida nos precedentes processos eleitorais.

. Os 20 menores partidos elegeram 837 prefeitos. Representam aproximadamente 15% dos municípios.

. O centro-esquerda (PSB – PDT – PT – PPS – PV), atualmente está com mais de 1.200 prefeituras, e, se não se considerar o PT, manteve o mesmo número de prefeituras com relação a 2012. Mesmo com a queda do PT, o centro-esquerda representa ainda uma opção política consistente no cenário nacional. O centro-esquerda está com cerca de 22% de prefeituras.

. O centro-direita estacionou na base de 17% de prefeituras.

. A esquerda – onde os resultados obtidos pelo PCdoB no Maranhão não podem ser considerados como parâmetro – ocupa um espaço muito limitado no cenário político.

 

3.  Vereadores eleitos

VEREADORES

PARTIDOS

ELEITOS – 2016

DIFERENÇA – 2012

PMDB 7.570 – 399
PSDB 5.369 + 109
PP 4.746 – 199
PSD 4.638 – 28
PDT 3.764 + 101
PSB 3.637 + 82
PTB 3.058 – 523
PR 3.028 – 163
DEM 2.905 – 380
PT 2.377 – 2.808
PPS 1.670 – 196
PV 1.525 – 58
PCdoB 1.003 + 207
REDE 180
PSOL 53 + 004
OUTROS* 11.956 + 4.270

*PRB – PSC – SD – PROS – PSL – PHS – PTN – PRP – PTC – PMN – PEN – PTdoB – PSDC – PRTB – PMB – PPL – NOVO – PCB – PCO – PSTU

Podemos notar que:

. Merece destaque a expressiva queda de vereadores eleitos pelo PMDB.

. O avanço do PSDB não é tão expressivo como no quadro de prefeituras.

. A queda do PT questiona sua base eleitoral no quesito de ser referência para o eleitor, podendo-se pensar que é ainda um partido com base de militância ou convicção ideológica.

. O PSB consolida sua base eleitoral e sua presença nos municípios. No quesito de prefeitos e vereadores está em quinto e sexto lugar.

. O PSB, ao lado do PDT, teve um notável avanço, na contramão do bloco de centro-esquerda.

. Os pequenos partidos tiveram um aumento de cerca de 40% em vereadores. Além de representar 20% do total, esta mudança questiona a representatividade dos grandes e médios partidos, questionamento expresso nas ruas durantes este último período (2012-2016).

. O centro-esquerda, se retirarmos o PT deste grupo, estacionou.

. A esquerda, mesmo sendo numericamente pouco expressiva, teve um relevante avanço.

. Este quadro é o que mais pode representar as tendências eleitorais pra as eleições nacionais de 2018.

 

4. Os eleitores

VOTOS 2016- 1º Turno

PARTIDOS

Para PREFEITOS

Para VEREADORES

PSDB 17.612.608 9.059.338
PMDB 14.870.849 9.928.365
PSB 8.304.408 6.120.846
PSD 8.005.878 6.561.202
PT 6.822.967 5.757.437
PDT 6.348.726 6.090.119
PP 5.667.418 6.090.119
PTB 3.555.638 4.702.887
PR 4.388.104 4.693.315
DEM 4.388.817 4.750.534
PPS 2.621.541 3.454.999
PV 1.691.752 3.216.221
PCdoB 1.767.051 2.442.760
REDE 792.333 763.333
PSOL 2.097.623 1.298.727
OUTROS*

*PRB – PSC – SD – PROS – PSL – PHS – PTN – PRP – PTC – PMN – PEN – PTdoB – PSDC – PRTB – PMB – PPL – NOVO – PCB – PCO – PSTU

Considerações:

. Analisando-se o centro-esquerda, o PSB é o partido mais relevantes do grupo, dividindo as preferências do eleitorado com o PDT e o PT.

. Foi dado, corretamente, muito destaque ao aumento de quase 3% dos votos brancos, nulos e abstenção. Ele vinha crescendo a cada eleição, mas desta vez seu aumento foi o dobro do costumeiro. Este dado explica em parte a relativa diminuição de votos em vários partidos.

. O quadro acima que compara os votantes a prefeitos com o de vereadores coloca o PSB entre o terceiro e o quinto lugar, entre os seguintes partidos: PSD – PT – PDT e PP. É uma posição de destaque no quadro nacional. Com esta análise pode-se concluir com bastante confiabilidade que o PSB consolidou sua presença eleitoral.

. Na nossa realidade político-partidária, o PSB aparece como uma força política consistente, que disputa o eleitorado de centro, o menos politizado, com o PSD que atrai pelo discurso do “social”, enquanto o PSB utiliza a proposta ideológica do “socialismo” além das questões sociais. Mas não é só: os dois partidos disputam com o discurso da “gestão eficiente e ética”. Por isto os dois partidos se equivalem eleitoralmente.

. Os eleitores – é realidade mundial – estão no centro do quadro político. Tem interesses imediatos e procuram primeiramente uma ‘boa gestão’. O discurso ideológico vem depois.

. Os eleitores do PT foram-se para o PSDB. Por isto acho que não dá para refletir na base de direita-centro-esquerda, mas na que apresentei no início inserindo o centro-direita e o centro-esquerda.

. No Brasil o centro é muito preponderante: pode ser indício de uma consciência política ainda muito pouco desenvolvida, onde os eleitores votam em candidatos mais do que em partidos, onde a qualidade da gestão é mais central do que o discurso ideológico, e onde o fato do voto ser obrigatório não ajuda na participação consciente.

. A questão se o PSB é esquerda ou centro foi respondida de forma séria no questionário feito para planejar o atual mandato após a morte de Eduardo Campos: é um partido de centro-esquerda. Ou seja, com filiados de centro e de esquerda, pois centro-esquerda não é meio termo ideológico, mas convivência de políticos que militam nos dois campos. Ainda, tendo como base a atuação parlamentar, pode-se inferir que o PSB tem 2/3 de representação parlamentar de centro e 1/3 de esquerda.

 

Autor: Adriano Sandri, cientista político

Tags: 100 anos arraes 20% 2016 2030 287 55/2016 90 anos a história do psb nos estados brasileiros acervo digital acidente acordo ADI adilton sachetti adin adpf afro agenda 2030 agenda 40 agenda 40 eduardo campos agricultura agricultura familiar aidan albuquerque alencar alto amastha amazônia américa latina anabel lorenzi análise antônio campos antônio houaiss anuário aposentadoria aquecimento global armadas arraes arthur maia artigo assassinatos atila atila jacomussi ato político e cultural azevedo baixa renda balanço banco central bate-papo belo horizonte bessa beto beto albuquerque bezerra bicentenário da revolução pernambucana biocombustíveis brasileira brasília café com política câmara câmara dos deputados campinas campos candidato capiberibe cardoso carlos carlos amastha carlos siqueira cassação castro cem anos miguel arraes centenário centenário miguel arraes chapecó chapecoense cidade civilizatório clima econômico coelho colômbia comissão comissão executiva nacional comissões compaz complexo habitacional comunicação comunicação com filiados congresso conjuntura política conquistas sociais consciência conselho conselhos tutelares constituição consulta consultor consumo conta contagem contas públicas coordenadores cop22 copom coutinho CPI do Assassinato de Jovens crianças crimes crise econômica cuba cultura curso curso preparatório custo danilo cabral davos debate decoro deputada deputado deputado federal george hilton deputado;danilo;cabral;ensino;médio;pernambuco deputados desenvolvimento desenvolvimento rural desenvolvimento sustentável dia dia internacional da mulher dia nacional da consciência negra diap direitos da mulher diretório nacional diretórios estaduais doação de sangue doenças raras donizette Economia eduardo eduardo campos educação eleições eleições 2016 eleições 2018 eleições municipais elétrica emenda empoderamento feminino empreendedora empreendedorismo Emprego endeavor energia ensino ensino médio escalpelamento escolas espírito santo esporte esquerda estado da paraíba estadual estrangeiros ética ex-presidente executiva nacional exposição exposição fotográfica fábio falecimento familiar farc fdne federal felipe peixoto feminicídio fernando fernando bezerra fernando bezerra coelho fernando coelho filho ferreira fidel fies filho filiação filiados fjm fnp força sindical da bahia forças frente fundação fundação joão mangabeira fundamentos políticos fundo fundo de desenvolvimento do nordeste fundo de financiamento estudantil futebol futebol feminino garcia gás gastos gdf george hilton geraldo geraldo julio gestão de dados gestão municipal goiânia governador governo governo da paraíba governo de brasília governo de pernambuco governo distrito federal governos gravataí greve bancária guarujá guarulhos gustavo henric costa guti havana hediondos heitor heitor schuch hidrovias história história psb homenagem homicídios hospital da mulher do recife hugo leal humano ideb idh idhm imigrantes impeachment imprescritíveis improbidade improbidade administrativa índice instituto miguel arraes integral israel jacomussi janete janete capiberibe joão joão capiberibe jonas jonas donizette josé josé reinaldo josé stédile jovens julio julio delgado juros kalunga kalungas keiko keiko ota laerte legislativo lei da transparência LGBT líder líder psb senado liderança liderança do psb na câmara liderança psb lídice da mata livro heróis da pátria londres luana costa lucia Lúcia Vânia luciano luciano azevedo luciano ducci luz mangabeira mapeamento territorial márcio frança marcio lacerda maria da penha maria helena marinaldo rosendo mário soares materno-infantil mauá mauro nazif médio medula meio ambiente memória memória socialista michel temer microcefalia miguel arraes miguel coelho minas minas e energia Minas Gerais ministério ministro ministro de minas e energia ministro fernando coelho filho missão mme mobilidade urbana morre morte mota mp 746 mulher mulheres municipais municipal municípios nacional nair goulart natural negra negritude negritude socialista brasileira negros nery nível nobel nobel da paz nota nota de falecimento nota de pesar nota de solidariedade nota oficial novo nsb oab ônibus onu óssea ota pacto pacto federativo palácio do planalto palmares palmas paraíba parlamentar partido socialista brasileiro passe livre estudantil passo passo fundo paulo paulo câmara paz pe3d pec pec 113A//2015 pec 287/16 pedro pelópidas silveira pernamabuco pernambuco pernambuco tridimensional pesar pesquisa petrobras petróleo petrolina PGR pinto pl 6787/16 plataforma Plataforma da Democratização de Gestão Partidária plataforma de democratização da gestão partidária plataforma online pnud Política de Desenvolvimento do Brasil Rural porto de suape portugal posse prazo pré-sal prefeito prefeito de belo horizonte prefeitos prefeitura prefeitura de campinas prefeitura de palmas prefeitura do recife prefeituras prêmio prêmio nobel da paz presidente presidente nacional do psb presidente psb previdência processo professores programa construindo cidades resilientes programa ganhe o mundo programa Mais Esporte projeto nacional proposta prorrogado psb psb no senado públicos quebra quebra de decoro quilombo quilombola rafael ranking ravin recadastramento recadastramento de filiados recadastramento nacional recife reduz reeleição reforma reforma da previdência reforma do ensino médio reforma política reforma trabalhista refugiados região rural relatório anual renato casagrande renovabio repatriação Resolução nº 01/2016 reunião executiva nacional revista politika Revolução Pernambucana revolução pernambucana de 1817 revolucionárias ricardo ricardo coutinho rio de janeiro roberto rocha rodrigo Rodrigo Janot rodrigo martins rodrigo rollemberg rollemberg rubens bomtempo salário santos saúde schuch sede psb pe semiárido senado senador senador fernando bezerra coelho senador joão capiberibe senador valadares senadora senadora lídice da mata senadora lúcia vânia serafim corrêa sessão solene setor energético severino ninho Shimon Peres síndrome de down siqueira sistema penitenciário socialismo socialista suape suman sus sustentabilidade tadeu tadeu alencar teori zavascki terceira tereza cristina tóquio trajetória transexuais transparência transplante transplante de medula óssea travestis uerj unicef universidade valadares filho válter válter suman vanderlan vanderlan cardoso vania vereadores vestibular viaduto viaduto do geisel viaduto eduardo campos vice-governador de são paulo violência contra mulher violência lgbt zumbi
Compartilhar:
Copyright © 2017